Portugal e o Ibby…

IBBY quer reativar secção do Livro Infantil em Portugal

2011-04-14

O Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY) quer que Portugal volte a integrar a organização e por isso promove na sexta-feira um encontro em Lisboa com escritores, ilustradores e divulgadores.

“Portugal é uma grande lacuna no IBBY. O único país que fala português e que integra o IBBY é o Brasil”, disse a agência Lusa Liz Page, uma das reponsáveis pela organização.

O IBBY é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1953 na Suíça que se dedica à promoção da leitura e da literatura para a infância e juventude.

Tem atualmente secções em mais de 70 países e até há pouco tempo Portugal também fazia parte da organização com a Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil.

Entre as atividades e ações do IBBY está a atribuição do prémio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel na área da escrita e ilustração para crianças, e a divulgação de uma mensagem no Dia Internacional do Livro Infantil, a 02 de abril.

Cada secção nacional do IBBY é autónoma, seja na Venezuela, no Haiti, na Noruega, nos Estados Unidos ou em Espanha.

Liz Page deu como exemplo o Irão, “muito ativo” nesta área, o Brasil, conselheiro do governo na promoção da leitura, ou a Áustria, onde a secção do IBBY abarca as instituições em torno do livro para a infância.

No conjunto todas as secções existem como uma rede internacional que partilham o mesmo objetivo.

“É maravilhoso todos a fazerem o mesmo, a promover os livros para crianças, com os mesmos ideiais. O Cambodja juntou-se há pouco tempo e lá fazem o mesmo que no Texas e na Austrália”, disse Liz Page.

O IBBY organiza ainda listas de honra com uma seleção de livros editados em cada um dos países membros e há sempre cópias de livros a circular por todas as secções.

“É um cartão de visita para entrar neste mundo. A ilustração é uma área com grande atividade nos últimos anos em Portugal e precisa de ser mostrada no mundo. E fazer parte do IBBY é também uma boa maneira de fazer isso”, referiu.

Na sexta-feira, responsáveis do IBBY irão reunir-se com agentes do setor para perceber se há vontade de reativar a secção portuguesa, que teve uma primeira vida nos anos 1960.

Em declarações à Lusa a escritora Luísa Ducla Soares, que já esteve nomeada para o prémio Hans Christian Andersen, defendeu que Portugal devia fazer parte do IBBY, porque “é a melhor maneira de internacionalizar a literatura infantil”.

“É o mais importante organismo de divulgação”, sublinhou a autora.

Para o diretor da Ilustrarte, a Bienal Ilustração para a Infância, Eduardo Filipe, ser membro do IBBY é importante “mais como conceito do que na prática”.

“O IBBY é uma network de instituições a nível mundial que se dedicam à literatura infantil. E é importante porque os autores portugueses se podem candidatar ao Prémio Hans Christian Andersen”, disse à Lusa.

LUSA

In http://livros.sapo.pt/noticias/artigo/55375.html, consultado a 14-4-2011.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Ibby. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s